Festival Gaveta Livre

Literatura, teatro, desenhos, música. Tudo em um único evento, feito para festejar todas as artes. São Carlos será palco da primeira edição do Festival Gaveta Livre. Como o próprio nome diz, a iniciativa é uma união do Espaço Gaveta – Centro Experimental de Artes e do site de cultura Livre Opinião – Ideias em Debate. De 25 a 27 de junho, nomes como os de Andrea del Fuego, Luiz Bras, Isadora Krieger, Le Tícia Conde, Matheus Torres e Marcelino Freire participarão de mesas, lançamentos e recitais, tendo como homenageado principal o escritor Lourenço Mutarelli. Segundo o autor de O Cheiro do Ralo e O Natimorto, que estará presente na mesa de abertura, no SESC, e acompanhará todo o festival, “ser lembrado pelo meu trabalho na literatura é uma emoção sem igual, sobretudo em uma cidade que tem um movimento universitário tão vigoroso”.

Com o apoio do Sesc e da Coordenadoria de Cultura da Universidade Federal de São Carlos (PROEX/CCULT), o Gaveta Livre tem entrada gratuita. Além dos convidados da programação oficial, vários artistas, de diversas áreas, gravaram depoimentos especiais, dado as boas-vindas ao evento e dizendo o que guardam dentro de suas gavetas. A série de vídeos, a ser exibida antes de cada mesa, conta com as falas, entre outras, de Arnaldo Antunes, Marcelo Jeneci, Mário Bortolotto, Ferréz, Naruna Costa, Binho, Fábio Moon, Gabriel Bá, Emicida, Sinhá e Daniel Minchoni.

Para saber a programação completa, locais e horários das mesas , inclusive se ocorreu eventual alteração, confira a seção programação no site do Festival Gaveta Livre.

110_929-2011090757645

LOURENÇO MUTARELLI – Artista múltiplo, é escritor, ator, dramaturgo e autor de histórias em quadrinhos. Sempre original, Mutarelli leva o leitor até o abismo da consciência, não se importa de traçar os perfis mais deploráveis da nossa sociedade. Mestre dos diálogos marcantes da atual literatura, suas obras se destacam pela imagem crua do ser humano, incomodando o leitor, mas fazendo-o refletir sobre a multifacetada sociedade. Dos anos 80 com quadrinhos que já são clássicos, até os anos dois mil com romances que inovaram a literatura brasileira, rasgando o cânone e desestruturando o conceito tradicional da narrativa, Mutarelli transformou a cultura nacional.

Obras como A Confluência da Forquilha, Mundo Pet, Eu te amo Lucimar, O Dobro de Cinco, O Rei do Ponto, A Soma de Tudo 1, A Soma de Tudo 2, Desgraçados, OverDoze, entre outros quadrinhos; os romances O Cheiro do Ralo, O Natimorto, Jesus Kid, A Arte de Produzir Efeito Sem Causa, Miguel e os Demônios e Nada me Faltará; e a coletânea Teatro de Sombras, que reúne cinco de suas peças, são uma parte da vasta carreira do autor.

Anúncios